Um dos grandes desafios de um síndico é planejar a reforma do condomínio do qual ele está à frente. Não é nada fácil assumir uma responsabilidade desse tamanho. É fundamental ter muita dedicação, cuidados e uma dose extra de paciência.

Desde a definição da melhor empresa para cuidar das obras até a prestação de contas, tudo deve ser transparente e muito bem detalhado, para que não haja problemas. A previsão dos transtornos também é muito importante, demandando um planejamento eficaz.

Você vai poder ver ao longo deste post como planejar e executar a reforma no seu condomínio da melhor maneira possível, sem dor de cabeça. Confira!

Convoque uma assembleia

Antes de mover uma pluma do lugar ou comprar um parafuso é importante convocar uma assembleia geral com todos os condôminos. Nessa reunião é preciso informar a proposta de reforma, o que ela abrange, seu custo e o motivo pelo qual ela deve ser feita, apontando seus benefícios.

Essa assembleia, além de servir para detalhar a obra, é também o momento em que os moradores vão aprovar ou não o projeto. É fundamental contar com a assinatura de todos e, uma vez aprovada, é possível prosseguir com a reforma sem nenhum problema.

Informe sobre procedimentos a serem feitos

Após a aprovação da obra em assembleia é importante informar aos moradores o que será feito. Claro que você não precisa detalhar tão minuciosamente os procedimentos, já que pouquíssimos entendem de engenharia e arquitetura, mas é fundamental explicar em que consiste, qual a intenção da intervenção e quais limitações ela causará.

Essas informações ajudam o morador a saber em qual etapa a reforma se encontra, além de dar noção de quais tipos de equipamentos serão usados e quais serão as restrições em relação às dependências do condomínio. Deixe claro tudo isso por meio dos murais de avisos e outros meios de comunicação utilizados.

Respeite o orçamento aprovado para a reforma

Durante a assembleia deve ser aprovado o orçamento necessário para a reforma do condomínio. Com dinheiro não se brinca, então é fundamental ter total controle sobre o custo das obras, seja com mão de obra ou com materiais e equipamentos necessários.

Além de manter o equilíbrio nas contas e respeitar o orçamento, lembre-se de registrar ordens de serviços, notas fiscais e qualquer tipo de documento que registre valores, pois será necessário prestar contas aos condôminos.

Contrate profissionais capacitados para realizar as obras

A reforma do condomínio depende de pessoal preparado para que tudo saia como o planejado. O projeto deve ser desenvolvido e planejado por uma equipe competente de engenheiros e arquitetos, para que tudo seja pensado de forma realista, responsável e adequada à construção.

É essencial contar com empresas renomadas na área de serviço, pois isso garante a satisfação dos moradores e o cumprimento fiel e eficiente do que estava proposto no projeto de reforma.

Respeite horários definidos previamente

Obras naturalmente causam transtornos, e quando se trata de um condomínio isso é ainda maior. Trânsito de pessoas, de automóveis, restrições de áreas, acúmulo de materiais de construção e, principalmente, barulho.

Para que o processo seja menos traumático e incômodo para os condôminos, preze pelos horários prévios bem definidos para as obras serem realizadas. O ideal é que os operários iniciem por volta das 9 horas e encerrem o expediente às 17 ou 18 horas. Assim, o fluxo de pessoas ocorre normalmente e o barulho encerra no início da noite.

Conduzir a reforma do condomínio requer dedicação e muito controle. Informe cada passo aos condôminos e trabalhe com a confiança. Dessa forma sua gestão será bem avaliada e as obras serão conduzidas com mais facilidade.

Gostou de saber mais sobre esse assunto? Agora aproveite e veja como se planejar para o início dessas reformas!

Fernando Rolim

Desenhista nas horas vagas, sempre planeja suas viagens baseadas em roteiros arquitetônicos.

Sem Comentários