Economia de energia no Condomínio

Confira 4 dicas para economizar energia no condomínio

Um dos grandes desafios do síndico é conhecer as melhores dicas para economizar energia no condomínio. Além de reduzir uma das maiores despesas mensais, o consumo energético consciente é um ótimo exemplo de prática sustentável.

Manter o bom funcionamento do condomínio e a adimplência dos moradores exige que o síndico conheça e adote alternativas que garantam a segurança e o conforto de todos, sem descuidar da economia e de uma conduta ecologicamente correta — indispensável atualmente.

Dessa forma, ficar atento às dicas para economizar energia é fundamental. Este post vai mostrar quatro excelentes soluções para ter sucesso nessa tarefa. Confira!

1. Oriente condôminos e funcionários

Os esforços apresentarão melhores resultados se os condôminos se conscientizarem da importância de economizar energia, seja pela redução na conta de luz, seja pela prática da sustentabilidade.

Disponibilize informativos explicando as despesas atuais e a possibilidade concreta de economia, por meio da simples mudança de alguns hábitos, como usar as escadas para subir ou descer poucos andares ou desligar o ar condicionado ao sair de um cômodo.

O treinamento dos funcionários também faz toda a diferença, principalmente, para tarefas de limpeza que demandam maquinários, irrigação de jardins e controle da iluminação e dos equipamentos eletrônicos nos cômodos e nas áreas comuns.

2. Modernize o sistema de iluminação

A iluminação é o item mais caro da conta de luz. Por isso, optar por alternativas que reduzam o consumo é indispensável.

Atualmente, as lâmpadas de LED são as mais recomendadas, pois têm aproveitamento energético 80% maior do que as lâmpadas incandescentes ou fluorescentes, além de uma vida útil muito superior. São 100% recicláveis e não possuem elementos tóxicos em sua composição.

São indicadas para ambientes internos e externos. Além disso, podem ser abastecidas por uma fonte de energia solar. Ademais, a limpeza das luminárias e adoção de difusores acrílicos claros permitem a melhor iluminação dos espaços.

É interessante, também, adotar cores claras nas paredes, já que elas contribuem para a distribuição da luminosidade pelos espaços. Ah! E não se esqueça de que a luz natural deve ser aproveitada ao máximo.

3. Invista em automação

Algumas soluções de automação são muito eficientes para economia de energia, por exemplo:

  • automatização do acionamento e do desligamento de luzes externas;
  • instalação de sensores de presença e de temporizadores nos cômodos técnicos, corredores, halls, garagens e escadas;
  • bloqueio de chamada simultânea dos elevadores ou desligamento de um deles em horários de pouco movimento.

As manutenções periódicas também são fundamentais para detectar falhas e perdas energéticas nos sistemas, além de prevenir danos maiores aos equipamentos.

4. Adote tecnologias sustentáveis

É importante que o síndico analise os gastos mensais com energia elétrica e estude a possibilidade de investir em tecnologias mais econômicas, como painéis solares ou sistema de irrigação. Esses tipos de investimento podem se justificar em médio e longo prazos.

Seguindo essas dicas para economizar energia, com certeza haverá redução na conta de luz, além da contribuição para um gasto energético mais consciente. Agora, que tal conhecer outras soluções sustentáveis para seu condomínio?

Fernando Rolim

Desenhista nas horas vagas, sempre planeja suas viagens baseadas em roteiros arquitetônicos.

Sem Comentários