Relação entre vizinhos em Edifício

Relacionamento entre vizinhos: como lidar com os moradores do prédio?

A vivência dos condôminos em harmonia é o objetivo de todo síndico. O bom relacionamento entre vizinhos é essencial para uma estadia feliz. Apesar das diferentes personalidades, esse convívio pacífico é possível e, portanto, deve ser buscado.

No entanto, o lar pode se tornar um tanto amargo por conta de alguns moradores inconvenientes. Veja abaixo algumas dicas de como ter um melhor relacionamento entre vizinhos e torne a convivência a mais doce possível!

Quais são os condôminos mais comuns?

Para saber como solucionar problemas entre vizinhos, você precisa conhecer os tipos de moradores mais comuns em edifícios. Confira:

O universitário

Muitos prédios, principalmente os que ficam perto de universidades, têm uma quantidade significativa de estudantes. Algumas vezes as famosas repúblicas se fazem presentes, em outras, a simples divisão de apartamento com alguns amigos já é o suficiente.

Festas fora de hora, música alta e visitas de madrugada são alguns dos problemas que esse vizinho traz. Chamar o responsável pelo apartamento para uma conversa em assembleia com o condomínio pode trazer bons resultados.

Lembre-se sempre de apelar para a responsabilidade do jovem em questão e não tratá-lo como criança, o que pode piorar o problema.

O mestre de obras

Marteladas à noite e barulho de furadeira em todos os finais de semana. O mestre de obras pode trazer dores de cabeça literais e metafóricas para seus vizinhos.

Uma conversa franca sobre a qualidade de vida dos outros moradores pode ser o suficiente para diminuir os transtornos causados por ele. Caso não ocorra uma melhora considerável, o assunto deve ser levado para a reunião do condomínio.

O implicante

O esporte favorito desse vizinho é reclamar e, depois, reclamar mais um pouco. Pode ser de barulhos dos outros moradores (inaudíveis para o resto do prédio), dos gastos “exorbitantes” da reforma da quadra ou da gritaria das crianças no playground.

Ignorá-lo não deve funcionar, pois dificilmente o vizinho implicante mudará os seus hábitos de repreensão a tudo e todos. O mais sensato é levar suas requisições para a votação da assembleia e deixá-las seguir seu caminho.

O fofoqueiro

Sempre pronto para uma longa conversa que invariavelmente inclui a vida dos outros, o vizinho fofoqueiro está sempre a par da última separação, demissão ou novo relacionamento dos moradores.

Apesar de não parecer, esse tipo de condômino pode ser o mais nocivo no relacionamento entre vizinhos, plantando intrigas e aumentando as chances de desavenças.

Nesse caso, a solução é ignorar as conversas que envolvam a vida pessoal dos outros moradores e não dar corda para novas fofocas. Sem o receptor, essas notícias tenderão a diminuir e, finalmente, encerrar-se.

Como melhorar o relacionamento entre vizinhos?

Seja para pedir emprestado um abridor de vinhos ou para negociar que o vizinho regue as plantas de casa em uma viagem, é necessária a boa convivência e uma vida em comunidade.

Eventos especiais podem ajudar a estreitar os laços entre os moradores de um condomínio. Festas juninas, Dia das Crianças e Natal podem ser oportunidades imperdíveis para que amizades sejam criadas e a paz fortalecida.

Pronto para a pesada (porém gratificante) tarefa de melhorar a convivência com os seus vizinhos? Aproveite e nos siga no Facebook, Instagram e LinkedIn para não perder nenhuma novidade!

Sem Comentários