Arquitetura, Dicas, Gestão, Planejamento, Recursos Humanos, Reformas, Síndicos

Como fazer um planejamento para o condomínio em 2019?

janeiro 3, 2019
planejamento do condomínio para 2019
Tempo de leitura 6 min
Powered by Rock Convert

Ser síndico implica uma grande responsabilidade, que inclui coordenar diversos aspectos para a harmonia de um conjunto residencial. E o fim do ano é, possivelmente, uma época ainda mais atarefada, porque inclui a finalização das últimas atividades e a preocupação com o que deve ser feito no ano que está por vir.

Sabendo disso, separamos incríveis dicas para ajudar você no planejamento do condomínio para 2019 e garantir uma gestão de sucesso, que se preocupe com todos os moradores. Vamos lá!

Analise a situação atual do condomínio

Antes de traçar objetivos ou pensar em inovações para o próximo ano, é preciso considerar com cuidado qual é o estado atual do condomínio. Nesse contexto, as contas devem ser analisadas para se ter uma noção de como estarão os recursos futuramente.

A situação física da construção também deve ser observada, para ver o que precisa ser melhorado e se serão necessárias reformas. A segurança do patrimônio e dos moradores também deve ser avaliada, levando em consideração ocorrências que podem ter prejudicado o local.

Nesse momento, é necessário conversar com os condôminos e os funcionários contratados para saber o que precisa ser mudado e quais são os principais fatores que incomodam. Isso vale a pena porque permite ter um panorama mais preciso dos problemas gerais e pontuais.

Determine os objetivos

Feita a análise, pegue os resultados e aplique em um plano de objetivos. Aqui você deve ser realista, para elencar as metas por ordem de prioridade. Isso quer dizer que, inevitavelmente, haverá alguns pontos que serão deixados para trás. Mas isso é perfeitamente normal, tarefas demais podem colocar a qualidade a perder.

Dos propósitos mais importantes e aqueles que poderão ser cumpridos no próximo ano, faça uma divisão de quais podem ser alcançados a curto, médio e longo prazo. Esses prazos são variáveis e se adéquam de acordo com a situação.

Se uma das necessidades, por exemplo, é tornar o condomínio mais seguro, diminuindo a ocorrência de furtos, há algumas medidas a serem tomadas antes de isso ser alcançado. Estipular um horário de entrada e de saída para visitantes e fornecedores de serviço facilita a operação dos funcionários da portaria e isso pode ser feito de maneira imediata.

Já contratar mais pessoal de segurança e instalar alarmes, e câmeras nas áreas comuns requer um maior investimento, que pode levar tempo para ser arrecadado sem que comprometa o orçamento. Assim essa será uma providência futura.

Divulgue o planejamento

Para melhorar a comunicação com os moradores e para que todos tenham noção do que será feito pela gestão, é necessário veicular o que foi planejado. Dessa forma, dúvidas ou divergência de ideias podem ser apresentadas com antecedência, dando ao síndico a chance de se adequar melhor.

Assim, é válido enviar correspondências para os apartamentos ou, até mesmo, divulgar de forma online as informações. Lembre-se de deixar claro, principalmente, as questões financeiras, apresentando planilhas e outros materiais pertinentes.

Organize a papelada

Planejar as atividades de um ano, em meio a documentos que se acumulam de qualquer jeito, não é muito sensato. Por isso, separe todas as notas fiscais, contas de condomínio, contratos de serviços, dados de moradores, entre outros, para ver o que pode ser descartado.

Uma boa ideia é digitalizar os papéis, diminuindo a necessidade de pastas e arquivos físicos. Lembre-se sempre de realizar backups e de ter cópias de segurança para evitar a perda de dados importantes.

Faça uma previsão orçamentária

Tanto os serviços básicos, como limpeza e pintura, quanto mudanças estipuladas junto a assembleia de moradores depende do recolhimento de dinheiro. Devido a isso, a administração deve ter uma relação transparente, mostrando todo o dinheiro que existe em caixa e como cada centavo foi aplicado.

Assim, os condôminos devem saber, desde o início do ano, o que será gasto, para evitar futuras dores de cabeça. Todos os gastos extras devem ser comunicados com antecedência e só podem ser feitos com a prévia aprovação de todos.

Ainda no aspecto financeiro, é necessário negociar com os inadimplentes, para melhorar o fluxo econômico e evitar a acumulação de dívidas.

Escolha os projetos

Com metas definidas e gastos planejados, é chegada a hora de traçar os projetos para 2019. Se o objetivo principal é tornar o condomínio mais sustentável, por exemplo, a instalação de um sistema de energia solar ajuda nisso, já que diminuirá a dependência do imóvel com a eletricidade fornecida pela concessionária.

Já se o mais importante é melhorar o estado geral da estrutura física, reformas e obras de extensão devem ser levadas em consideração. Nesse caso, também podem entrar modificações estéticas, como a criação de um jardim ou a adição de um chafariz. Tudo isso depende das prioridades do orçamento e do que os moradores acham necessário.

Planeje as manutenções

A manutenção de um prédio vai além da limpeza das dependências comuns ou da poda de arbustos, por exemplo. Existem algumas atividades que precisam ser feitas com certa frequência para evitar a ocorrência de acidentes, contaminações ou, até mesmo, fatalidades. Essas devem entrar na agenda do gestor.

Principalmente, para locais com mais de quatro andares, o uso de elevadores é contínuo e esses devem ser vistoriados regularmente, para checagem dos freios e inspeções feitas por um engenheiro.

Ralos e calhas devem ser limpos para que a água da chuva possa escoar sem problemas. A caixa d’água também precisa passar por uma limpeza, além da análise bacteriológica. Os mecanismos de descarga precisam ser regulados para que não haja desperdício de água.

A dedetização contra pragas urbanas é importante, para que não sujam doenças relacionadas a esses fatores.

Por fim, as medidas de segurança devem ser sempre revisadas e isso inclui alarmes de incêndio, sprinklers, extintores, hidrantes, mangueiras, para-raios, além de iluminação e sinalização de emergência.

Pronto! Agora você já sabe como fazer um planejamento do condomínio para 2019 de maneira que esteja de acordo com o orçamento estabelecido, segundo as metas e os projetos propostos. É sempre bom ter o apoio de um conselho de moradores para facilitar a gestão e tornar as escolhas mais democráticas!

Então, gostou deste conteúdo? Então deixe seu comentário no post, adoraríamos saber a sua opinião sobre o assunto!

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário