Design de interiores e arquitetura são profissões distintas, mas que são, constantemente, confundidas. As dúvidas são muito comuns a quem não conhece as ocupações, mas é importante esclarecer as diferenças.

Um síndico que tem um novo projeto de reforma, por exemplo, precisa saber distinguir esses profissionais. Enquanto o arquiteto cuida de questões estruturais e artísticas, o designer tem mais foco na questão decorativa.

Ambos são muito importantes, mas cada um nas suas melhores qualidades. Que tal aprender mais sobre isso? Este post vai tirar todas as suas dúvidas para que você saiba com quem contar no projeto do seu condomínio. Confira!

O foco de cada um desses profissionais

O arquiteto e o designer tem focos específicos em suas atuações que, basicamente, os diferem entre si. Entender melhor isso é o primeiro passo para saber as particularidades das duas profissões.

O designer de interiores foca na decoração e na funcionalidade

Vamos começar pelo designer de interiores. O seu foco é estético, prioritariamente. Isso se aplica na decoração dos ambientes, sempre pensando em um conceito específico para o local. Se você quiser redecorar o hall de entrada do prédio, por exemplo, o profissional vai propor algo adequado a essa área.

O designer de interiores pensa em um ambiente que seja bonito e, ao mesmo tempo, funcional. Esse trabalho permite que o lugar seja agradável em todos os aspectos, o que entrega um resultado satisfatório.

O arquiteto tem foco maior em estrutura

O arquiteto tem um foco mais estrutural. Ele também pensa na parte estética do local, mas com foco em designar como a construção deve ser feita, pensando em questões como a acessibilidade. O seu trabalho tem base em fundamentos de urbanismo, de estética e de engenharia.

Toda reforma ou construção passa, primeiramente, pelo arquiteto. Ele pensa no projeto junto com o cliente, direcionando o trabalho de construção. Nessa etapa, ele foca na “cara” que a estrutura terá. Seu trabalho é bem técnico e com bastante responsabilidade.

O local em que eles trabalham

A diferença entre design de interiores e arquitetura se reflete, também, nos ambientes de trabalho. Algumas características são bem marcantes e ajudam a entender a atuação dos profissionais. Veja:

O designer atua internamente

O designer de interiores trabalha sempre internamente, ou seja, dentro das estruturas. O nome da profissão já deixa isso bem claro, certo? Como seu papel tem viés decorativo, ele é totalmente voltado para deixar um cômodo melhor conceituado.

Seu trabalho é voltado às cores dos cômodos, aos objetos decorativos utilizados e à disposição dos móveis e dos outros itens. Contextualizando em um prédio, por exemplo, esse trabalho pode ser feito na área gourmet ou no espaço kids.

O arquiteto pensa no projeto de fora para dentro

O arquiteto trabalha pensando, primeiramente, na estrutura externa. Seu trabalho é dar forma a uma construção, com uma base que busca inspirações estéticas.

Além disso, esse profissional também pensa na estrutura física. Por isso, seu trabalho começa externamente, até pensar no local por dentro. São suas intervenções que vão permitir que o designer de interiores trabalhe no ambiente.

As responsabilidades legais

Os profissionais de design de interiores e arquitetura podem trabalhar juntos nessa etapa. O designer, apesar de não ter tantas responsabilidades nesse sentido, pode propor alguma mudança estrutural para que seu projeto seja executado. Nessa etapa, entra o arquiteto.

Somente esse profissional pode autorizar qualquer intervenção desse tipo. Ele é habilitado a emitir e a assinar o Registro de Responsabilidade Técnica (RRT), documento que garante toda segurança e regularidade de um projeto.

Naturalmente, as responsabilidades do arquiteto são maiores e mais concretas, afinal, o designer trata de questões estéticas e funcionais. Seu trabalho não influencia a estrutura das construções, a não ser que ele peça mudanças ao arquiteto.

Os detalhes de um projeto

Esses profissionais também têm atuações bem diferentes no que diz respeito aos detalhes. Algumas questões mais específicas fazem muita diferença em seus respectivos trabalhos, como vamos destacar.

O designer de interiores trabalha em detalhes menores. Em um projeto, por exemplo, o cliente pode ter a intenção de uma estética moderna e futurística. O profissional vai pensar em cores, em objetos e em disposições que tragam esse conceito.

Já o arquiteto atua em um trabalho maior e mais complexo. Suponhamos que o mesmo cliente citado queira esse conceito na construção de uma casa. O arquiteto conceitua algo moderno, em toda a estrutura externa, para que essa ideia seja aplicada em todos os cômodos, além da fachada.

O nível de intervenção em um espaço

Essa é uma questão em que as profissões se diferenciam bastante. O designer de interiores faz intervenções estéticas de uma forma geral. Naturalmente, elas são muito mais passíveis de mudanças. Nesse caso, é possível repensar um projeto e executar as mudanças facilmente.

Esse fator não desmerece o trabalho do designer de interiores. Toda a conceituação e as escolhas são feitas diante de um estudo aprofundado, que realmente traz resultados satisfatórios.

O arquiteto intervém com mais força em um projeto. A propósito, as construções passam primeiramente por ele, que designa como um prédio, por exemplo, deve parecer. Desse modo, seu trabalho influencia o de muitas outras pessoas.

Em um replanejamento, o arquiteto tem uma intervenção ainda maior. Em alguns casos, seu trabalho vai resultar em mudanças estruturais para executar o novo projeto.

O melhor cenário para cada um dos serviços

Em qualquer projeto, design de interiores e arquitetura devem ser pensados em conjunto. O síndico não pode abrir mão desse profissionais, tendo em vista a importância de cada um para a execução de um ambiente perfeito.

O arquiteto é o profissional certo para uma reforma ou, até mesmo, para a construção de um novo espaço no condomínio. Ele garante a segurança e a adequação das intervenções feitas. Já o designer de interiores se mostra importante quando você quer dar uma nova decoração ou funcionalidade a algum lugar específico.

Entretanto, ambos podem atuar juntos em projetos grandes, em que mudanças profundas serão feitas. Assim, o resultado será o melhor possível.

Design de interiores e arquitetura são áreas distintas e complementares. O mais importante é saber quando você precisa de cada uma. Conte sempre com profissionais capacitados e garanta o sucesso do projeto.

Pensando em reformar ou adequar áreas do seu condomínio? A Diretório é referência em arquitetura e urbanismo nesse segmento. Entre em contato conosco e saiba mais sobre nossos serviços.

Katia Sano

Arquiteta formada na Universidade Presbiteriana Mackenzie em 1989, é sócia-diretora da DIRETÓRIO DA ARQUITETURA & URBANISMO desde sua fundação, em 1993.

Sem Comentários