Arquitetura, Dicas, Gestão, Planejamento, Recursos Humanos, Reformas, Síndicos

Manutenção e limpeza de fachada do condomínio: 7 melhores práticas

agosto 29, 2019
limpeza de fachada
Tempo de leitura 6 min
Powered by Rock Convert

A manutenção das fachadas dos condomínios é mais do que uma simples questão de aparência. Trata-se de uma obrigação legal, prevista no Código Civil (art. 1.348) e de responsabilidade do síndico.

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert

Assim, esse profissional precisa estar sempre atento, acompanhando as manutenções e necessidades de reparo necessárias. É preciso manter a qualidade do local e, também, deixar a fachada mais harmoniosa para os moradores ou visitantes.

Mas como conduzir esse processo de forma eficiente? Veja as 7 melhores práticas de manutenção e limpeza de fachada do condomínio para seguir!

1. Observe atentamente as fachadas

O síndico deve observar de maneira atenta se as fachadas estão em boas condições. É preciso verificar se a pintura ainda está com qualidade, além de conferir a existência de problemas com rachaduras, trincas e outras questões que podem prejudicar o local.

Isso porque as fachadas são essenciais para as vedações verticais do edifício. Ou seja: não se trata apenas de uma questão estética, pois elas ajudam a proteger a estrutura do prédio. Então, o olhar sistêmico precisa existir para evitar problemas.

2. Planeje manutenções periódicas

Fissuras, manchas e rachaduras podem aparecer nas fachadas dos condomínios. Mais do que uma simples manutenção estética, é importante preveni-las para que você possa evitar problemas de segurança à estrutura, aos moradores e até a quem passa próximo da região.

Em primeiro lugar, deve-se evitar que esses problemas apareçam. Uma das formas de fazer isso é realizando manutenções periódicas preventivas, afinal é muito mais fácil resolver a situação no início do que quando ela já se tornou mais grave, não acha?

Uma manutenção periódica preventiva pode ser capaz de identificar pastilhas que estejam se descolando, por exemplo. Caso caiam, elas podem causar graves acidentes a quem estiver passando na rua e até aos próprios moradores.

3. Defina a frequência da manutenção preventiva

Agora que você já sabe a importância da manutenção preventiva, é fundamental também definir sua frequência. Normalmente, tal questão é estipulada ou determinada pela construtora responsável pelo edifício, em um documento chamado “Manual de Uso, Operação e Manutenção Preventiva”, também conhecido como “Manual do Síndico”.

Nele, o engenheiro responsável determina os prazos que devem ser seguidos para avaliar todas as estruturas — não apenas a fachada. Caso você, síndico, não tenha recebido esse documento e a construtora não possa fornecê-lo, é fundamental observar os prazos propostos pela Tabela A.1 da ABNT NBR 5674.

A seguir, veja as diretrizes que precisam ser seguidas nessas circunstâncias.

Periodicidade Elemento / Componente Atividade Responsável
A cada ano Revestimento cerâmico externo Verificar a calafetação e fixação de rufos, para-raios, antenas, esquadrias, elementos decorativos etc. Empresa capacitada / empresa especializada
Verificar sua integridade e reconstituir os rejuntamentos de pisos, paredes, peitoris, soleiras, ralos, chaminés, grelhas de ventilação ou outros elementos. Empresa capacitada / empresa especializada
Paredes externas / fachadas e muros Verificar a integridade e reconstituir onde for necessário. Equipe de manutenção local / empresa especializada
A cada três anos Fachada Efetuar lavagem.
Verificar elementos como rejuntes ou mastiques e, se necessário, solicitar inspeção especializada.
Equipe de manutenção local / empresa capacitada / empresa especializada
As áreas externas devem ter suas pinturas revisadas e, se necessário, ser repintadas. Isso evita o envelhecimento, a perda de brilho, o descascamento e eventuais fissuras que possam causar infiltrações. Equipe de manutenção local / empresa capacitada

4. Identifique a origem do problema

Muitos síndicos se dedicam a simplesmente repararem o problema identificado na fachada do prédio. Mas isso não basta. Afinal, se você não identificar a causa da questão, ficará apenas colocando panos quentes.

Por isso, é fundamental avaliar o que está causando aquele problema. Caso as pastilhas da sua fachada estejam se soltando rotineiramente, por exemplo, não apenas as cole novamente: verifique se o problema é a qualidade do material ou da pastilha em questão — e se será necessário realizar reformas para solucionar a falha.

5. Tenha cuidado com os produtos utilizados na limpeza de fachada

Para preservar a qualidade da fachada, é fundamental que os profissionais responsáveis tomem alguns cuidados, como:

  • evitar o uso de máquinas de alta pressão de água, vassouras, escovas de cerdas duras ou objetos perfurocortantes na limpeza;
  • aplicar os jatos de água com leque aberto, por meio de um compressor;
  • utilizar uma solução de hipoclorito de sódio (12%) quando apenas a água não for suficiente para a limpeza;
  • verificar com o responsável pelo material utilizado na fachada quais itens podem ser utilizados para a limpeza sem comprometer a qualidade do acabamento;
  • evitar produtos agressivos ou escovas abrasivas;
  • pedir para que o responsável cheque possíveis fissuras, estofamentos, desplacamentos ou infiltrações e avise ao síndico caso as encontre.

6. Programe a repintura da fachada

A tinta aplicada na fachada pode se desgastar com o tempo, principalmente pela ação dos raios solares, dos ventos e da poeira. Por isso, é fundamental que ela seja programada, até mesmo para que se possa obter o capital necessário para tanto.

Veja alguns cuidados que devem ser seguidos em relação à pintura:

  • proteja as esquadrias de alumínio com fitas adesivas de PVC;
  • caso manchem, limpe as esquadrias com pano seco e, em seguida, pano úmido  quando tiverem algum contato com a tinta;
  • utilize tintas que tenham a mesma especificação da tinta original;
  • no retoque, repinte de quina a quina ou friso a friso, para evitar divergência de cores.

7. Conte com uma empresa terceirizada para a realização do serviço

É fundamental contar com profissionais especializados, responsáveis e sérios para os processos de manutenção e limpeza das fachadas dos prédios. As empresas fornecem todos os equipamentos necessários para que seus colaboradores realizem os procedimentos de forma segura e segundo aquilo determinado na legislação, de acordo com as normas e diretrizes de segurança do trabalho.

Assim, é fundamental que você pesquise a seriedade e reputação das empresas, contratando apenas aquelas que propiciem os EPIs necessários para a execução da tarefa. Não se esqueça de verificar a reputação das organizações que forem escolhidas para esse serviço, combinado?

Caso seja preciso realizar reformas, também é essencial contratar uma companhia especializada em tal tipo de serviço. Fazer a manutenção e limpeza de fachada exige cuidado para que tudo siga da forma correta, possibilitando manter as precauções necessárias para garantir a beleza e a segurança do local.

Quer mais dicas para melhorar a gestão do seu condomínio? Assine nossa newsletter para receber dicas e artigos diretamente em seu e-mail!

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário